carregando...


Taboão da Serra, 14 de Dezembro de 2017 - 16° C

Consciência Negra é celebrada por escolas municipais

Consciência NegraCemurescolasEducação, Ciência e Tecnologia

Atualizado em: 01/12/2017 12:12

Pelo quinto ano consecutivo as escolas da Rede Municipal de Ensino de Taboão da Serra comemoraram o Dia da Consciência Negra. Em um grande evento promovido em 21 de novembro no Cemur pais, alunos e educadores celebraram a cultura afro e a resistência do negro à opressão escravagista.


Durante a abertura, o secretário de Educação Prof. João Medeiros, que é formado em história, relembrou que a princesa Isabel não foi uma redentora ao assinar a Lei Áurea e deu uma breve aula sobre o assunto. “A escravidão foi criada no mundo e no Brasil porque era uma atividade lucrativa. Durante muitos anos nas escolas se comemorava o 13 de maio, dia que a princesa Isabel assinou a Lei Áurea, isto é uma versão hipócrita da história do Brasil. Na verdade, era mais barato trazer os imigrantes italianos, suíços e alemães para trabalhar nas fazendas de café do que trazer escravos que podiam fugir e dar prejuízos para a economia”, declarou o secretário.


 “Este país teve mais de 300 anos de história de escravidão perversa e o negro ficou com a pior parte. Comemoramos aqui o sangue dos escravos que escreveram a história do Brasil, que plantaram cana-de-açúcar, que trabalharam nas fazendas de café, no comércio do Rio de Janeiro e que contribuíram muito para o desenvolvimento do nosso país e, principalmente, de Taboão da Serra”, completou Prof. João Medeiros.

 

Escola de Taboão celebram a cultura afro e a resistência do negro à escravidão.


Quem compareceu ao Cemur, logo no hall de entrada, se deparou com um enorme painel que relembrou personalidades negras do Brasil e do mundo, como Nelson Mandela, Martin Luther King, Elza Soares, dentre outros. Já dentro do anfiteatro, foi possível acompanhar apresentações de danças, teatro, declamação de poesias e cordel, desfile com trajes típicos africanos, além de participar de oficinas de confecção de bonecas Abayomi, jogos africanos, modelagem e pintura da Galinha D’Angola.


Lucimeire Brás dos Santos foi acompanhar a participação da filha Rafaela, que aluna da EMEF Dr. Anísio Dias dos Reis. A jovem gostou do evento e se divertiu com as apresentações. “Estou achando excelente, muito fofo. Eu curto todo mundo, tanto os grandes, quanto os pequenos. Está ótimo. Muito legal”, afirmou.


O coordenador Especial de Promoção de Igualdade Racial de Taboão da Serra, Antônio Carlos Sousa Santos, também prestigiou o evento e novamente parabenizou a parceria com a Secretaria de Educação. “Há cinco anos a Secretaria de Educação pactou com a CEPIR e desenvolve uma agenda própria. Esta parceria atende ao Estatuto da Promoção da Igualdade Racial que eu considero o segundo maior ordenamento jurídico, depois da Constituição Brasileira, e nos garante direitos”, disse. “O Prof. João Medeiros e a Secretaria de Educação, estão envolvidoscom a questão racial e estãoatendendo todas estas expectativas do desenvolvimento de ações afirmativas na cidade para o combate ao racismo e o preconceito”, finalizou Sousa Santos.

 

Veja mais fotos: