carregando...


Taboão da Serra, 24 de Abril de 2018 - 18° C

Secretaria de Cultura promoveu 3º Leitura Dramática da comédia brasileira no Cemur

secretariaCulturaleituraLeitura DramáticaCultura e Turismo

Atualizado em: 05/04/2018 10:04

A Prefeitura de Taboão da Serra, através da Secretária de Cultura e Turismo, em parceira com o grupo União Teatral realizou o terceiro encontro do Leitura Dramática na noite da última segunda-feira, 26, no Cemur, localizado na praça Nicola Vivelechio, no bairro Jd. Bomtempo, com o intuito de retomar as pesquisas e estudos sobre dramaturgia da comedia brasileira, além de estimular a pratica da leitura e restabelecer uma parceria com o público estudantil.

O espetáculo contou as contradições históricas do auto enquanto forma de expressão: na Idade Média, a Igreja tolerava os autos como meio de conversão ao catolicismo, desde que seu conteúdo respeitasse as convenções religiosas; no entanto, condenava-o como comédia popular e os temas profanos. Na peça, três saltimbancos que dizem descender de contemporâneos de Cristo pretendem montar um auto sobre a história do messias. Já um quarto saltimbanco insiste em incrementar a biografia com ocorrências transmitidas oralmente ao longo da história, extra-oficiais, como a ida de Jesus ao Ceará e o período em que foi negro.

O autor Luís Alberto de Abreu teve um papel importante por sua atuação pedagógica em núcleos de dramaturgia, na Escola Livre de Santo André e no projeto Oficinão do Galpão Cine Horto, em Belo Horizonte. Ele foi idealizador da Escola Livre de Cinema, Vídeo de Santo André e do Instituto Narradores de Passagem. Sua obra é tema de trabalhos acadêmicos e ensaios. Escreveu e publicou artigos nos quais abordava e elaborava as bases teóricas da própria criação, além de reflexões sobre o teatro contemporâneo em geral e a dramaturgia em especial.

O grupo União Teatral Taboão foi criando em 1997, e montou várias peças como “Este Ovo é um galo”, e “A Morte do Imortal”, de Lauro César Muniz, “A Torre em Concurso”, de Joaquim Manoel de Macedo”, além de projetos com alunos das Oficinas como “Quatro Vezes Martins Pena”. O grupo contabiliza 52 indicações e 38 prêmios, entre eles o Festival do Trabalhador, o IX Festival de Santo André e os festivais de Paraguaçu e Bragança Paulista.

A direção geral foi de Ney Rodrigues, a produção Kakau Diogo, participaram do grupo de pesquisa Jorge José, Valter Costa, Zhé Maria, Eddie Ferraz e Ney Rodrigues. Os atores foram: Gabriel Kadaj, Ingryd Sena, Marcos Queiroz e Ney Rodrigues. As leituras dramáticas irão acontecer na última segunda-feira de cada mês. O próximo encontro acontece no dia 30 de abril, também no Cemur e será realizada a leitura da obra “O anel de Magalão”, do autor Luís Alberto de Abreu.

 

Serviço:

4º encontro do Leitura Dramática – “O anel de Magalão”            

30 de abril, às 20h30 

Cemur- Praça Nicola Vivilechio, 151, Jardim Bontempo