carregando...


Taboão da Serra, 30 de Novembro de 2021

Bases da Guarda Civil Municipal serão reformadas

reformabasesGCMbases móveisSegurança e Defesa Social

Atualizado em: 21/01/2021 12:01

As bases do CSU e do Marabá foram fechadas para manutenção. Secretaria de Segurança afirma que guardas trabalhavam em situação insalubre

 

Após fazer um levantamento, a nova administração da Prefeitura de Taboão da Serra resolveu reformar as bases da Guarda Civil Municipal. Segundo a Secretaria de Segurança e Defesa Social, as unidades estão em situação precária, em especial as unidades do CSU e do Marabá.

De acordo com o secretário adjunto de Segurança, Tenente Dacal, os guardas trabalhavam em situação insalubre nos locais. “As bases do CSU e do Marabá estão em total situação de ‘podridão’. Tinham baratas e os guardas não tinham condições de ficar lá dentro, sem ar condicionado em um sol de 40°C, além de terem que usar banheiro químico durante o turno”, explicou.

A carreta do Marabá ficava instalada na rotatória entre as ruas Teófilo Otoni e Nae Minei, na divisa com o Campo Limpo. No início deste mês ela foi recolhida e está na Usina (Secretaria de Manutenção), onde passará por reforma antes de voltar para o local.

 

 

Base do Marabá foi recolhida e após passar por manutenção voltará para local de origem.

 


Segundo Tenente Dacal a base do Marabá voltará impecável.  “A base do Marabá voltará totalmente zerada, nova. Ela estava em situação tão ruim que até o assoalho estava quebrado. Os guardas tinham que colocar madeira para não cair nos buracos. Estava bem abandonada”, disse. 

A base móvel do CSU, que fica estacionada em frente à UBS Parque Pinheiros, está fechada temporariamente. As chuvas que atingiram a região no início do mês deixaram a unidade em condições precárias e os GCMs sem condições de atender a população. Ela também será recolhida para higienização e manutenção.

 

Base do CSU está inoperante, mas o efetivo está na rua trabalhando para proteger os moradores.

 


Enquanto as bases aguardam reforma, os GCMs que trabalhavam em ambas foram escalados para fazer rondas com viaturas pela região. “Mesmo que as bases estejam inoperantes, o efetivo está todo na rua, trabalhando com garra e determinação para proteger nossa população taboanense”, declarou Tenente Dacal.