carregando...


Taboão da Serra, 12 de Agosto de 2022

Centro de Controle Zoonoses alerta sobre a “Esporotricose”

Saúde

Atualizado em: 01/08/2022 13:08

Saiba o que fazer para não contrair doença que afeta animais e humanos

 

Muitas pessoas nunca ouviram falar da esporotricose, uma doença que afeta tanto humanos, quanto animais. Por isso, a Secretaria de Saúde de Taboão da Serra, através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), esclarece os moradores sobre o que essa enfermidade causa e o que fazer para se proteger e também proteger os animais.

“A esporotricose é uma doença causada pelo fungo Sporothrix Schenckii, que está presente na natureza, no solo, palha, vegetais, espinhos e madeira. Esse fungo, ao entrar em contato com a pele lesionada causa uma micose grave, com nódulos e feridas que não cicatrizam. Ele pode adoecer animais e humanos que tenham contato com superfícies contaminadas, sendo o gato mais sensível para contrair a doença”, explica a diretora do CCZ de Taboão da Serra, Andreza Santos.

Os gatos contraem mais facilmente devido aos seus hábitos de afiar as garras em cascas de árvores, enterrar as fezes e urina, além de briga por disputas de territórios e fêmeas. No entanto, cães, humanos e outros animais também podem contrair, tanto pelo contato com esses materiais, quanto por meio de mordidas ou arranhões de felinos contaminados.

Sintomas
Em animais surgem feridas na cabeça e nos membros, sendo geralmente profundas, com pus, que não cicatrizam e se espalham para o resto do corpo. Perda do apetite, emagrecimento, secreção nasal e espirros também são observados.

Nos humanos, após instalação do fungo na pele machucada, aparecem lesões similares à picada de inseto. Essa lesão pode evoluir para cura ou aumentar de tamanho, sendo acompanhada de outras lesões formando uma fileira de feridas.

Em casos mais graves, na forma clínica disseminada, a doença pode comprometer todo e qualquer órgão, como os pulmões, causando tosse, falta de ar, dor ao respirar e febre, sendo os sintomas semelhantes a tuberculose.

Prevenção
- Evite que seu gato tenha acesso à rua e crie barreiras para impedir que o felino saia;
- A castração, além de evitar o crescimento desordenado da população animal, pode ajudar a manter seu pet em casa;
- Os animais não devem ser abandonados ou maltratados em hipótese alguma, principalmente se estiverem doentes;
- Sempre utilize luvas em atividades de jardinagem;
- Leve seu animal de estimação regularmente ao veterinário.

“A esporotricose é uma doença que tem tratamento e pode ser curada, mas a prevenção ainda é o melhor forma de evitar o contágio. Seguindo essas dicas simples protegemos a nós mesmos, os nossos animais e também os que vivem em nossa comunidade”, afirma o secretário de Saúde, José Alberto Tarifa.

Serviço
Centro de Controle de Zoonoses de Taboão da Serra

Rua Victor Campisi, 250, Parque Industrial das Oliveiras
Telefone: (11) 4786-3287
De segunda a sexta feira, das 8h às 17h